Ir para o conteúdo

Horários de Visitas e Atendimento

Apesar da manutenção do estado de Pandemia COVID-19, a atual situação epidemiológica permite respeitar o direito à visita e ao acompanhamento dos utentes, permitindo alguma retoma na visita ao doente internado.

Tendo como base o Regulamento de Visitas do HDFF (Reg.Visitas.4) e o PT.DIR.CLI.12.1, em articulação com o GCL-PPCIRA e as indicações emanadas pela DGS, nomeadamente pela Norma 038/2020 de 17/12/2020, atualizada a 03/05/2022, atualizam-se as condições gerais da Visita Regular ao utente.

 

Regras Gerais

 

 

O horário privilegiado para a visita é o período compreendido entre as 14h e as 16h. Excecionalmente, e devidamente fundamentado, poderão ser autorizadas visitas fora deste período, sempre caso a caso e por decisão do Diretor de Serviço ou Enfermeiro Gestor/ Responsável, ou na ausência destes, por quem legalmente os substitua.

 

De forma a permitir o distanciamento divide-se o horário das visitas da seguinte forma:

– Das 14 às 15h: visitas às camas PARES;

– Das 15h às 16h: visitas às camas ÍMPARES.

A duração da visita deve ser limitada ao período máximo de 30 minutos.

 

Por período de visita, deve ser respeitado o ratio de uma visita por cada 2 camas, sendo que nos quartos individuais é permitida uma visita.

Cada utente só pode receber uma visita por dia (de forma a permitir igualdade no acesso a visitas em utentes internados). Contudo, durante o período que o utente fica internado, o número de pessoas que realizam a visita pode ir até três, familiares próximos ou conviventes significativos de referência, designados ou aceites pelo utente. Cada uma destas visitas será identificada à entrada do Hospital e posteriormente à entrada do Serviço.

Estas medidas extraordinárias previstas para as visitas a utentes em tempo de pandemia são complementadas pela possibilidade de implementação de ferramentas digitais (computadores portáteis, tablets ou telemóveis com vídeo) para facilitação de contacto dos utentes com os seus familiares e amigos.

Mantém-se as exceções definidas em Regulamento, nomeadamente a criança ou adolescente, utentes com deficiência que implique acompanhamento permanente, utente em fim de vida ou outra situação particular definida pelo médico assistente e em articulação com o GCL-PPCIRA.

Em situações selecionadas, havendo indicação do utente ou do Serviço de internamento de que este não pode ou não deseja receber visitas, a autorização de visita deverá ser revogada.

As visitas deverão respeitar as regras e limitações do regime de vistas, respeitar as recomendações dos profissionais de saúde, nomeadamente em situações de emergência ou de prestação de cuidados e manter uma conduta adequada no sentido de limitar a possibilidade de contágio da infeção.

Caso haja alterações da situação epidemiológica, poderá ocorrer novamente revisão do Regulamento de Visitas.

 

Atualizado em:30-09-2022

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Figueira da Foz, 09 de maio de 2022