Ir para o conteúdo

Percurso clínico dos doentes monitorizado ao detalhe

Projeto pioneiro vai mapear percurso dos doentes com vista a uma alocação eficiente dos recursos

Definir estratégias para prestar os melhores cuidados de saúde, da forma mais eficiente possível. É este o objetivo do projeto Clinical Pathway, que vai monitorizar o percurso clínico dos doentes no HDFF. Trata-se de um modelo de governação clínica  integrada, centrada no cidadão e mais eficiente nos recursos alocados, inclusive os financeiros.
“Esta ferramenta é fundamental para a melhoria da qualidade na prestação de cuidados de saúde ao nível hospitalar”, resume Ana Raquel Santos, Vogal do Conselho de Administração do HDFF.
“Precisamos de ter uma ferramenta de BI [Business Intelligence], mas não a tradicional, queremos acrescentar-lhe valor clínico com a gestão do percurso dos doentes”, refere a administradora hospitalar, adiantando que para tal é necessário “estruturar e organizar os percursos do doente, garantindo uma intervenção multidisciplinar coordenada. Paralelamente, queremos saber os custos financeiros alocados a cada doente para conseguirmos intervir quando necessário, garantindo uma alocação eficiente de recursos”.
Este projeto de BI, orçado em 418.087 euros e financiado a 85% pelo SAMA, permitirá a criação de indicadores de gestão do contrato-programa, da contratualização interna, de alertas clínicos centrados nas áreas de controlo de risco, controlo de infeção, controlo de antibióticos, de monitorização operacional de recursos e de monitorização operacional de custos por utente, episódio e atividade.
No fundo, sintetiza Ana Raquel Santos, “pretendemos ter ferramentas que nos permitam conhecer a realidade, para depois percebermos de que forma podemos alocar melhor os nossos recursos”.
Hoje em dia, a informação hospitalar não está estruturada de forma a acrescentar valor para todos os que dela necessitam, nem toda disponível em tempo real. “Até podemos ter muita informação, mas se ela não nos diz nada, acaba por ser desinformação. Precisamos de informação organizada, estruturada com um propósito definido.
Por outro lado, com este projeto será também possível através da definição dos percursos clínicos standardizar procedimentos e, assim, reduzir a margem de erro clínico.
“Será uma plataforma pioneira a nível hospitalar, que permitirá avaliar todo o percurso clínico do doente dentro do Hospital”, acrescenta Marta Trindade, responsável do Gabinete de Controlo de Gestão do HDFF, que está a acompanhar a construção desta plataforma que, estima-se, esteja operacional em meados do próximo ano.

imagem do post do Percurso clínico dos doentes monitorizado ao detalhe